2

Mudanças necessárias nas relações de trabalho

Já percebeu como as pessoas vêm adoecendo com frequência em seus ambientes de trabalho? O que isso significa? Não se trata apenas de um momento de crise do país, nem mesmo de uma ou outra empresa. O que estamos observando é uma dinâmica de relacionamento profissional de difícil equilíbrio e sustentação. Muitas exigências e pouco reconhecimento. Pessoas infelizes em seus empregos, que adoecem com frequência, buscam, cada vez mais, saídas para essa sensação de inadequação, desajuste e falta de sentido no mundo corporativo.

Foto: Reprodução

Trabalhadores, hoje, não buscam apenas um salário no fim do mês, buscam reconhecimento e a percepção de serem parte importante de um sistema mais amplo de trabalho. A falta de propósito e sentido nos velhos modelos de emprego começa a incomodar e as reações a essa percepção passam a gerar mudanças de comportamento e atitudes.

Quando um profissional sente que seu trabalho não é reconhecido ou valorizado ele perde a conexão com a empresa e/ou com seu grupo, deixando de oferecer seu melhor. Perde o interesse e o foco na sua atividade e passa a buscar novas oportunidades, dentro ou fora da empresa.

Envolver o funcionário com o crescimento de seu empreendimento não passa apenas por um aumento de salário e/ou elogios pontuais, mas sim pela percepção de sua importância nas tarefas ou atividades como geradoras de mudanças significativas no processo e avanço do negócio. O que está em jogo não é o status do seu cargo, mas a sensação de valor dentro desse trabalho, ou seja, o respeito a cada indivíduo como único naquilo que faz nesse lugar, nessa tarefa, enfim, nesse emprego.

A ideia de colaboração, compartilhamento e espiritualidade nessas relações é a resposta para um ambiente de trabalho mais saudável e gentil, no qual, parcerias amenizam o distanciamento competitivo e estressante e buscam uma compreensão mais humanizada do produzir e do gerar lucros. Sentir-se em equilíbrio e em paz em seu ambiente de trabalho reflete positivamente nas tarefas a serem realizadas ou cumpridas.

Se sua empresa precisa crescer, transforme seus funcionários em aliados e colaboradores, agregando sentido e significado ao trabalho deles. Quando somos parte importante (mesmo que pequena) de um negócio, trabalhamos felizes e de forma colaborativa, de modo diferente de quando nos sentimos excluídos e explorados por esse mesmo sistema. Logo, dispense cuidado ao seu funcionário, pois, senão, ele terá pouco compromisso com a empresa, baixo rendimento e muitas chances de influenciar negativamente seu grupo de trabalho.

Tenha certeza que vale a pena investir nessas mudanças, mas isso passa por você gestor! Reveja suas formas de valorização e reconhecimento e mãos à obra.

Vânia Vidal de Oliva é Psicóloga Clínica com 28 anos de experiência no atendimento de adolescentes, adultos e na orientação familiar. Atua hoje na Clínica Casa do Crescer na cidade de Curitiba. Colunista do site Mãezíssima, do blog da Clínica Base e do blog Markentista.

  1. Luciana Dercy Ferreira Bechara disse:
    20/10/2015 às 18:19

    Sempre me surpreendo com os assuntos abordados. Gosto disso porque consigo ver meu trabalho por um outro ângulo.
    Obrigada!

    • Nisia Teles disse:
      02/11/2015 às 12:33

      Que bom Dra. Luciana! Obrigada pela visita 🙂 Beijos.

Deixe um comentário